Loja de Instrumentos Musicais

 

Som na caixa, amigo(a)!

O tema hoje tem a ver com música, pois falarei em como começar um negócio sobre loja de instrumento musical.

 

É um negócio que possui um público fiel, pois comercializa itens bem específicos (os instrumentos musicais e diversos acessórios relacionados) e não costuma ter muitas opções de lojas deste nicho, se comparado com diversos outros tipos de nichos.

 

Então, amigo(a).

Pegue a guitarra e plugue no amplificador, aumente o volume e vamos “tocar” este post!

 

Amigo(a), se além de você querer montar uma loja de instrumentos musicais e você também for musico (ou mesmo querer entrar no mercado musical) este curso será ideal para você!

Este curso com mais de 40 videos aulas e com diversos outros materiais complementares, irá te preparar para PLANEJAR A SUA CARREIRA DE FORMA PROFISSIONAL no mundo musical. CLIQUE ABAIXO E CONFIRA! 

 

Planejamento e plano de negócios

 

Bem, amigo(a).

O plano de negócios é a peça principal para estruturar todo o planejamento.

Não será diferente, para uma loja de instrumentos musicais. No plano será detalhado pontos como o planejamento financeiro e de recursos humanos, dentre outros.

 

Deverá ser mensurado, o quanto de capital inicial o empreendedor deverá ter para prosseguir no negócio, até o retorno sobre o investimento (ROI) ser realidade.

Vamos prosseguir no artigo, com outros tópicos!

 

 

Mercado, público e localização

 

  • Mercado.

 

Bom, amigo(a). Provavelmente, ao você for fazer uma pesquisa de mercado no bairro ou região onde você queira montar o seu negócio, você encontre poucas ou NENHUMA loja de instrumentos musicais.

Com isto, o seu negócio já se tornara um diferencial ou exclusividade para o público em potencial da região.

 

Pois, por trabalhar com um público-alvo mais especifico, a demanda é menor, se comparar com negócios como lojas de alimentação, farmácias e outros.

 

O mercado da região dependerá também do perfil e poder aquisitivo do público-alvo desejado, pois instrumentos musicais não são itens baratos.

 

 

  • Público-alvo.

 

Mesmo que para o comércio de instrumentos musicais a demanda de público de forma geral não seja alta, os perfis deste mesmo público podem serem bem variáveis. Parece um contraditório, mas não é. Vamos ver então?

 

O seu público-alvo pode vir a atender uma demanda de clientes que podem serem tanto pessoas físicas como jurídicas (empresas), como:  escolas de músicas, cursos, bares com happy hour, casas noturnas, oficinas de músicas, músico terapeutas, músicos profissionais e músicos amadores, dentre outros.

 

  • Localização.

 

A localização será sempre primordial para que o seu negócio seja conhecido.

Como em outros negócios, ideal estar numa rua movimentada e de fácil exposição.

 

Se for dentro de um shopping ou galeria, as sinalizações indicativas da loja terão muita importância para o público localizá-la.

 

Neste modelo de negócio em si, diferente de outros, poderá ser uma vantagem se a sua loja de instrumentos musicais estiver numa mesma localidade (rua ou galeria) junto com outras lojas do mesmo segmento.

 

Pois, pelo perfil do público consumidor ser mais especifico, tendo várias lojas do segmento próximas, os clientes costumam visitar mais de uma loja, não só para conhecer as novidades (pois muitos equipamentos são importados), mas também para comprar itens complementares que por ventura não tenham em outras lojas.

 

 

 

Estrutura e organização do negócio

 

Presume-se, que na maior parte das lojas de instrumentos musicais, tendo 50 m² já será suficiente para adequar todos itens (de vendas e para compor a estrutura interna) do estabelecimento.

 

Ideal, caso seja na rua, que a loja tenha estacionamento para os clientes, pois muitos equipamentos musicais terão grande volume e muitos clientes usarão veículos para levarem os equipamentos.

 

Se houver um ponto de carga e descarga para recebimentos de equipamentos com maiores volumes e valores, será ideal.

 

Na organização da loja, poderá ter prateleiras e suportes para expor os produtos. Num vão central do salão ou da loja, ficariam instrumentos de porte maiores, como bateria, piano e teclado.

 

Num balcão de atendimento, ficaria acessórios diversos de menores volumes.

 

Lógico, deverá ter um estoque interno com controle restrito (devido aos valores das mercadorias) na qual ficariam parte dos equipamentos.

 

Se possível, tenha alguns equipamentos para o cliente fazer um “test drive”, como guitarra, baixo e teclado.

 

Pois, muitos gostariam de sentir “a textura’ do som e timbre dos equipamentos. Esta ação, diminuirá em muito, possíveis trocas.

 

 

 

 

 

Quais instrumentos musicais deverei comercializar?

 

Segue uma lista básica de instrumentos e acessórios a ter:

 

  • Guitarras;
  • Violões;
  • Baixos;
  • Baterias;
  • Teclados;
  • Microfones;
  • Gaitas;
  • Pedais;
  • Amplificadores;
  • Palhetas;
  • Cabos;
  • Baquetas;
  • Cordas e diversos outros.

 

 

 

Tipos de documentos obter para legalizar o negócio

 

Segue as solicitações mais importantes:

  • Solicitar o Alvará de Funcionamento, na Prefeitura;
  • Solicitar também a Inscrição Estadual (IE), na Receita Estadual;
  • Obter o registro na Secretaria da Fazenda;
  • Obter também o registro na Junta Comercial;
  • Solicitar a Licença de Funcionamento para o Corpo de Bombeiros;
  • Para os recolhimentos do INSS e FGTS, fazer a inscrição na CEF;
  • Obter o registro no Sindicato da categoria, dentre outros.

 

 

 

Equipe de colaboradores

 

Em relação a equipe de funcionários é importante que os colaboradores sejam atualizados sempre em relação as novidades e lançamentos de equipamentos.

Eles tendo um bom conhecimento técnico dos produtos, será de grande ajuda para tirar possíveis dúvidas dos clientes.

Os funcionários, pelo menos parte deles, tendo conhecimentos em como manusear (tocar) determinados instrumentos, poderá ser um diferencial para conhecer o potencial de cada equipamento, e com isto orientarão os clientes melhores.

 

Com isto, o atendimento poderá ser mais personalizado, e o funcionário que tem maior conhecimento de determinado instrumento musical irá atender o cliente que tem o interesse neste determinado equipamento.

 

 

 

Oi amigo(a), tudo bem até aqui? Falta pouco!

Vá dedilhando o seu violão e vamos ao próximo tópico.

 

 

Qual o investimento inicial para o negócio?

 

Este investimento inicial irá variar, amigo(a).

Além do tamanho do espaço físico do negócio, a quantidade de equipamentos irá interferir também, para o valor do investimento inicial.

Também haverá gastos com a contratação de serviços contábeis e com taxas iniciais a pagar para começar o negócio, como para obter o Alvará de Funcionamento e CNPJ.

 

Estima-se que, o investimento inicial poderá girar entre 50 mil a 80 mil reais.

 

 

 

Divulgação do negócio

 

Amigo(a), fazer uma divulgação constante do seu negócio, mesmo antes de ter ocorrido a inauguração, será de grande importância para a região (ou o bairro) saber que há opção de uma loja de instrumento musical para os potenciais consumidores.

 

Ainda mais, se a sua loja for a ÚNICA neste gênero (de instrumento musical) no bairro, com isto, os clientes não precisarão se deslocar para um bairro mais distante para ir em outra loja de instrumento musical. Ou seja, a divulgação trará conhecimento para o público deste novo negócio na região.

 

A divulgação além dos meios conhecidos como com panfletagem, anúncios em jornal de bairro e página na internet, será importante que o empreendedor visite os negócios com o perfil do seu público-alvo, como nas casas noturnas, escolas de musicas e onde mais poderão ter usuários de instrumentos musicais.

 

Ou seja, amigo(a) empreendedor, boa parte do seu faturamento virá deste público!

 

 

 

 

E as lojas virtuais de instrumentos musicais?

 

Sim amigo(a).

É mais um dos seguimentos com grande potencial de crescimento na internet.

As lojas de instrumentos musicais virtuais também podem vir a ser um e-commerce.

 

Este formato digital da loja de instrumentos musicais tem vantagens em relação ao formato físico no alcance do público, podendo as entregas serem realizadas em todo o território nacional.

E a loja tendo o formato de e-commerce, precisará de uma equipe menor se comparado com uma loja convencional, tendo basicamente a equipe voltada para o atendimento, estoque e administração.

Neste caso, não precisaria de uma equipe de vendedores, como numa loja física.

 

Bom, amigo(a).

Obrigado por me acompanhar, em como começar um negócio, neste post e que a música sempre faça parte das nossas vidas!

 

VOLTE SEMPRE!

 

Consulte também:

Sebrae – Como montar uma loja de equipamentos musicais

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *