Coworking e Networking

 

Oi amigo(a)!

Tudo bem com você? Espero que sim!

Hoje descreverei sobre o coworking.

O coworking é uma forma de espaço compartilhado, na qual diversos profissionais utilizam este. Vamos descrever melhor sobre esta tendência que já virou uma realidade, nas próximas linhas.

 

Como podemos definir o que é coworking?

O coworking podemos descrever como um espaço de uso coletivo, na qual profissionais de diversas gamas (liberais, autônomos, executivos dentre outros) compartilham uma estrutura toda montada e otimizada para desenvolvimento dos seus trabalhos e negócios.

 

Além do mais, estes espaços propiciam uma facilidade da prática do networking, e possibilidades de encaminhamento e fechamento de novos negócios.

 

 

Quando e onde surgiu o coworking?

O termo coworking surgiu nos Estados Unidos, no final dos anos 90. Contudo, é tido que a sua utilização na prática também ocorreu nos Estados Unidos, no ano de 2005.

No Brasil, o coworking foi iniciado no ano de 2007, com o seu primeiro modelo ter sido implantado na cidade de São Paulo.

 

Há diferenças de modelos de coworking?

Tem diversas modalidades. Aqui no Brasil, os modelos giram em 2 formatos específicos, o privado e o público.

O modelo privado é o mais comum e difundido. Pois, em como começar um negócio, este formato de modelo torna-se atrativo para o empreendedor que queira montar um projeto deste tipo, devido a alta demanda e a possibilidade de retorno financeiro mais rápido, se comparado a alguns outros formatos de negócios físicos.

 

O modelo público ainda tem poucos espaços no Brasil.

Podemos citar 03 espaços públicos, a saber:

° Coworking de Curitiba (Worktiba), criado em Março de 2017;

° Coworking de Itabira (ItabiraHub – Minas Gerais), criado em Maio de 2017;

° Coworking de São Paulo (Acessa Campus), criado em Janeiro de 2018.

 

Por que as pessoas e profissionais de diversas categorias estão procurando os coworking’s?  

É amigo(a). A procura dos coworkin’s estão aumentando por diversos motivos, citarei alguns:

  • Para um empreendedor iniciante, sobretudo, o espaço do coworking propicia a ele ter uma estrutura de office e não ter que se preocupar em alugar salas comercias e ter um custo adicional com aluguel;
  • Para profissional que trabalha em rotina de escritório, o coworking propicia a ele ter um contato mais livre e flexível com outros profissionais do setor;
  • Freelancer’s. Estes profissionais conseguem no ambiente de coworking uma melhor privacidade, pois muitos deles, usavam cyber cafés para trabalharem, mas estes ambientes provocavam distrações devido ao barulho e rotina de atendimento;
  • Para quem trabalha em home office, o coworking ajuda a combater o isolamento e aumentar o convívio social dos homes;
  • Além de tudo isto citado, o coworking fortalece em todos os aspectos o networking. Independente se o objetivo do networking de cada um for para motivos profissionais (negócios) ou pessoais (amizades).

 

Veja este vídeo, amigo(a). Ele irá resumir bem o que foi descrito:

(do canal Meio&Mensagem)

 

Legal o vídeo, né?

Está gostando do conteúdo? Espero que sim!

Vamos em frente então? Tem mais alguns tópicos deste assunto!

 

 

Tem empresas especializadas em montar (e converter) espaços para coworking?

Tem sim, amigo(a).

A empresa GOWORK (haverá o link dela, no final deste artigo) é especializada em construir novos empreendimentos no formato coworking, e também em transformar espaços já existentes adaptando estes ao formato do coworking.

 

Temos também, a empresa CWK (também haverá o link no final do artigo), especializada na montagem do coworking corporativo, que são modelos de escritórios compartilhados.

 

Estas duas empresas, também fazem escritórios virtuais, conforme o desejo e necessidade de seus clientes.

 

 

Qual é a estrutura mínima viável que um espaço de coworking tem que possuir, para atender as demandas dos seus clientes?

Esta estrutura tem que atender os seus usuários de forma adequada e satisfatória, independente se são funcionários alocados de uma empresa que está pagando pelo serviço.

E este atendimento e suporte tem que ter a mesma percepção de satisfação por parte de autônomos, freelancers e home offices, que utilizam o espaço da coworking.  Vamos a eles:

  • Internet banda larga;
  • Salas de treinamento;
  • Salas de reunião;
  • Impressora multifuncional;
  • Espaço de relaxamento (lounge);
  • Armários individualizados;
  • Copa, com café e água;
  • Lanchonete;
  • Banheiros F e M;
  • Segurança;
  • Recepcionista (bilíngue, preferencialmente);
  • Ambiente com design corporativo;
  • Linha telefônica própria;
  • Boa localização do negócio;
  • Ambiente climatizado;
  • Estacionamento;
  • Bicicletário;
  • Serviços de postagens…

 

Ufa, amigo(a)! Bastante coisa, né?

Nem todos coworking tem toda esta estrutura descrita. Pois, vai depender da localização e do tamanho do espaço. Mas, todos os coworking tem que ter os itens mínimos e básicos pelo menos, para atender adequadamente o consumidor.

 

Continuem comigo!

Alguns números dos coworkin’s.

Em como começar um negócio, o escritório compartilhado ou cotrabalho (termos por qual é conhecido também o coworking), tem números expressivos e de crescimento, no Brasil.

 

No ano de 2016, tinham em torno de 380 escritórios compartilhados no país, sendo um crescimento de 52% em relação ao ano de 2015.

Em relação a posições de trabalhos, eram mais de 10 mil em 2016, sendo este número 54% acima em relação ao ano de 2015.

 

30% dos coworkin’s operam 24 horas e 93% destes espaços realizam eventos.

Os tipos de profissionais que mais procuram este formato de espaço são:  consultores, designers, profissionais no segmento de publicidade, marketing e tecnologia.

Os profissionais liberais do ramo de advocacia, também procuram em grande número por estes espaços.

 

 

E o networking, o que tem a ver com isso?

Tudo meu amigo(a)!

A rede de contatos ou relacionamentos (networking), faz todo o sentido ser usado no espaço do cotrabalho (coworking).

Pois, o tipo de ambiente do escritório compartilhado, favorece e encoraja as pessoas colocar em prática o seu networking.

E por que não criar, um novo networking?

 

Quais outros diferenciais do networking dentro do coworking?

Respondendo à pergunta final do tópico acima, diria com certeza, muitos usuários destes espaços farão uma nova rede de networking.

Por ser um espaço cooperativo, devido a interação dos seus usuários, novas redes de contatos surgirão. E além do mais, serão contatos feitos com profissionais de diversos ramos de trabalho, não ficando uma ‘rede segmentada’, sendo um novo networking mais rico e heterogêneo.

 

E ainda, por muitos usuários serem freelancers e outros tantos virem da home office, eles terão contatos diretos com as outras pessoas no ambiente, quebrando o isolamento. Ou seja, muitos se forçarão a não só priorizar o “networking virtual”, ou seja, só contatos pelas redes sociais.

 

Chego no fim de mais um artigo. Gostou amigo(a)?

 

Bom, vou deixar uns links descritos abaixo, para você acessar e consultar mais sobre o assunto.

 

Mais uma vez, muito obrigado e VOLTE SEMPRE!

 

Consulte também:

GOWORK

CWK

Coworking Brasil

 

Vou deixar descrito também abaixo, os links de alguns sites de coworking, caso queira entrar em contato para conhecer.

IMPORTANTE:  Muitos coworking’s oferecem um dia TOTALMENTE GRÁTIS para quem quer conhecer o espaço na primeira vez. Muitos anunciam isto, pergunte sobre isto, quando ligar. Seguem os links:

 

(São Paulo)

MyCow

DKCoworking

Coworking São Paulo Net

KafeWork

 

(Santo André)

Deck Lab

 

(São Caetano do Sul)

Office Coworking

 

(São Bernardo do Campo)

Coworking ABC

My Place Office

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *